Mais de 179 mil profissionais da educação não tomaram 1ª dose da vacina 

bahia
16.07.2021, 05:45:00
Atualizado: 16.07.2021, 16:03:22
(Arquivo CORREIO)

Mais de 179 mil profissionais da educação não tomaram 1ª dose da vacina 

Governo do estado anunciou volta às aulas em 26 de julho

Atualização: a nota foi alterada às 16h02 desta sexta-feira (16) para incluir o posicionamento da Sesab. 

O governo do estado anunciou que o retorno das aulas semipresenciais na rede estadual será no dia 26 de julho. Pelo menos 9 cidades da Bahia não têm condições de aderir à data e só querem o retorno após os professores tomarem a segunda dose da vacina contra a covid-19, assim como defende o Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras da Educação do Estado da Bahia (APLB-BA). Porém, existem 179.419 profissionais da educação que não tomaram ainda nem a primeira dose da vacina. 

Segundo a Secretaria Estadual da Educação (SEC), são 394 mil trabalhadores do setor, entre professores e outros profissionais da educação básica e do ensino superior, nas redes municipais, estaduais e privadas da Bahia, que devem ser imunizados. O vacinômetro da Secretaria da Saúde do Estado da Bahia (Sesab), no entanto, indica que apenas 214.581 receberam a primeira dose. Ou seja, quase metade dos trabalhadores não tiveram o processo de imunização iniciado.  

Em nota, a Sesab disse atualizou o número - existem 214.697 registros de vacinas aplicadas em profissionais da educação, como primeira dose. A pasta explicou que os profissionais de educação podem ter tomado doses sem que estivesse no momento da categoria.

"Profissionais de educação podem ter sido vacinados também por idade ou pelo grupo de comorbidade. O primeiro registro é o que fica no sistema, não entrando, desta forma, na categoria "profissional de educação". As vacinas estavam disponíveis no tempo estipulado. Não há como especular porque algumas pessoas não se vacinaram, lebrando que a vacinação não é compulsória", esclarece a Sesab. 

Alguns gestores municipais reclamam da falta de recursos para o transporte escolar. Em nota, a SEC disse que, em 2021, deve investir R$ 90 milhões no Programa Estadual de Transporte Escolar (PETE). A pasta ainda afirma que o governo estadual entregou 77 novos ônibus rurais escolares para 73 municípios. O investimento foi de R$ 17,3 milhões, resultante de emendas parlamentares de deputados estaduais e federais; além de senadores.  

Para adaptar as escolas aos protocolos sanitários, além da compra de equipamentos digitais, foram investidos R$ 305 milhões, de acordo com a SEC. Outros R$ 62 milhões estão previstos para a manutenção e pequenas reformas. A alimentação, ainda de acordo com a pasta, também está assegurada pór R$ 174,6 milhões em recursos.

Há ainda a Bolsa Presença, que destina R$ 150 por mês, por família de estudantes cadastrada no CadÚnico e em condição de vulnerabilidade socioeconômica. Devem ser beneficiadas 311 mil famílias de 357 mil estudantes, totalizando investimentos com recursos próprios do estado na ordem de R$ 280 milhões.  

*Com a orientação da chefe de reportagem Perla Ribeiro

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas